O melhor que podemos ter

Sempre tive em mente que todos merecemos o melhor. Que devemos sempre querer mais, buscar mais do que aquilo que nos é ofertado, mas li recentemente algo que mexeu com a minha cabeça e que tem me bagunçado bastante.

Não lembro em que blog foi, mas dizia que, talvez, a última oportunidade que dispensamos, fosse a melhor que nós podíamos ter, afinal nada é perfeito, mas por ambição deixamos a chance ir, achando que algo mais está por vir.

Agora pergunto:  E se não tiver “algo mais”? E se aquela, realmente, fosse a melhor chance que podíamos ter?

Alguns dirão que o que é meu vai encontrar um caminho, outros dirão que se for pra ser vai ser, independente do tempo que levar. Bem não sei, mas quero acreditar que quando o melhor que tanto almejamos chegar, seremos capazes de reconhecê-lo.

Lembrar que deixe oportunidades passarem, pensando não serem as melhores, me agonia. Não saber o que estou esperando por “melhor”, também me agonia, mas nada me agonia e me irrita tanto quanto não saber o tempo que vai levar até eu me dar por satisfeita.

Será que isso tudo não é só a gente complicando a vida, pra variar?  Ou eu sendo ansiosa, como sempre?

Não quero assustar ninguém e de bagunçada já chega eu. Não vamos chegar a uma conclusão, acho que nem existe uma resposta certa para as minhas neuras, mas ajuda colocá-las em palavras.

O remédio é continuar vivendo, afinal ” é pra frente que se anda” e deixar que o mundo, ou seria um caso para o cosmos, enfim, e deixar que eles encontrem um jeito de nos fazer perceber qual chance é a nossa chance, mas se ela vier carregando com um cartaz neon, já ajuda.

Talvez você goste desses

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *